TEATRO
Acompanhe o melhor do teatro adulto e infantil! As principais estreias nos palcos estão aqui.
Não deixe de ler as matérias e críticas.

Entrevistas e dicas de espetáculos

Regina Duarte e Leopoldo Pacheco encabeçam elenco de O Leão no Inverno sob direção de Ulysses Cruz
Publicado em 18/05/2018, 22:00
55
Facebook Share Button
Regina Duarte e Leopoldo Pacheco encabeçam elenco de O Leão no Inverno, sob direção de Ulysses Cruz
O texto do americano James Goldman ganha montagem inédita no Brasil

O Leão no Inverno leva para o Teatro Porto Seguro texto inédito no Brasil, do americano James Goldman, e fala das intrigas que acontecem no castelo do Rei Henrique II nas celebrações natalinas. Regina Duarte, Leopoldo Pacheco, Caio Paduan, Filipe Bragança, Camila dos Anjos, Michel Waisman e Sidney Santiago integram o time de atores dirigidos por Ulysses Cruz. A estreia é dia 18 de maio, sexta-feira, às 21h, no Teatro Porto Seguro.

O poder de Henrique está em perigo. Ele mantém sua esposa, a lendária rainha Eleanor, de Aquitânia, confinada em uma torre (para que ela não interfira politicamente em seu reino) e a solta para as festas de fim de ano.

Eleanor aproveita a sua liberdade temporária para criar as condições necessárias para que o seu filho mais velho, Ricardo, o futuro “Coração de Leão”, seja o próximo rei.

Completam o rol de personagens o filho caçula, que é o preferido do Rei, o filho do meio, Geoffrey, que só pensa em se aproveitar das vantagens de quem ocupar o trono, além da bela Alais, princesa amante de Henrique, e Philip, rei da França, irmão de Alais. Personagens dissimulados. Em nenhum momento é possível decifrar se o que dizem é verdade ou é apenas uma tática para que as suas vontades prevaleçam.

A peça O Leão no Inverno, escrita em 1966, é conhecida dos amantes do cinema.Ganhou duas versões para as telas: em 1968, com Peter O'Toole e Katharine Hepburn como protagonistas e direção do próprio dramaturgo. Em 2003, com Patrick Stewart que foi o intérprete do Rei Henrique II, com direção do russo Andrei Konchalovsky.

O diretor Ulysses Cruz respeita o texto, mas criou uma encenação que promove o metateatro ao colocar na cena atores que estão ensaiando uma montagem, no caso, O Leão no Inverno. Dessa maneira, a trama fica mais próxima dos nossos dias (visto que desde o primeiro momento em que começaram os ensaios, uma das preocupações de Cruz e do tradutor Marcos Daud foi entender qual a ligação da peça com o momento em que vivemos).

¨É uma família e toda família é igual. A radicalidade dessa família é tamanha que ela se juntou com a ansiedade, desespero, angústia e a falta de ética que estão presentes nos dias de hoje¨, assinala o diretor sobre os personagens.

Cruz também afirma que retirou as informações das dinastias e dados históricos para o conteúdo ficar mais dinâmico. Destaca o teor divertido dos diálogos e a qualidade dos personagens. ¨A maior delícia dessa peça é ouvir o texto¨, diz.

A sua preocupação enquanto encenador é contar bem a história e deixar o espectador interessado pelo que é contado, para que, assim, tenha a capacidade de fazer um paralelo entre o século XVIII e hoje.

O elenco não usa trajes de época e sim roupas trazidas em sua maioria de suas casas. Nas palavras do diretor: ¨para baratear os custos de produção e para promover no palco uma brincadeira, um jogo cênico que instigue o espectador a imaginar¨ e a mergulhar numa história em que a ânsia pelo poder é o que rege a vida dos personagens.

Henrique, Eleanor, Ricardo, Geoffrey, Johnny, Alais, Philip são personagens que apresentam diversas camadas e nuances. Complicado definir a verdadeira personalidade de cada um deles e se existe algum resquício de carinho entre eles.

O cenário é manipulado pelos atores e sugere algo em processo de construção, como acontece quando uma produção teatral está sendo gerida.

A luz de Caetano Villela guia os movimentos dos atores, que são orientados por Leonardo Bertholini, o que contribui para dar à cena o clima exato para o desenrolar da trama, a qual acontece em diversos ambientes.

A força do texto, pautada no caráter duvidoso dos personagens, ganha sustentação na interpretação de um elenco coeso e na trilha sonora executada ao vivo. Músicas e ruídos ajudam na construção dramática da cena.

Serviço:
TEATRO PORTO SEGURO - (508 lugares) - Alameda Barão de Piracicaba 740, Campos Elíseos, São Paulo/SP - CEP 01216-012. Duração: 100 minutos. Classificação: 12 anos. Temporada de 18 de maio a 29 de julho de 2018. Sextas e sábados, às 21h e Domingos às 19h. Preço: Sextas: Plateia - R$ 70,00 (inteira) / R$ 35,00 (meia entrada) Balcão/Frisas - R$ 50,00 (inteira) / R$ 25,00 (meia entrada). Sábados e Domingos: Plateia - R$ 80,00 (inteira) / R$ 40,00 (meia entrada) Balcão/Frisas - R$ 60,00 (inteira) / R$ 30,00 (meia entrada). Aceita todos os cartões de crédito e débito – Não aceita cheque. Estacionamento pago no local – R$20,00 (preço único). Acessibilidade para cadeirantes e elevadores no local. Vendas pela internet - www.tudus.com.br. Bilheteria funciona de Terça a sábado, das 13h às 21h e Domingo, das 12h às 19h Tel.(11) 3226-7300

Ficha Técnica:
Autor: James Goldman. Tradução: Marcos Daud.
Concepção e Direção Geral: Ulysses Cruz.
Diretor Assistente e Movimento: Leonardo Bertholini.
DireçãoMusical: John Boudler, Gilberto Rodrigues e NeltonEssi.
Direção De Produção: Henrique Benjamin. Elenco: Leopoldo Pacheco (Henry II, Rei da Inglaterra), Regina Duarte (Eleanor, esposa de Henrique), Caio Paduan (Richard, o filho mais velho), Filipe Bragança (Johnny, o filho caçula), Camila dos Anjos (Alais, princesa da França), Michel Waisman (Geoffrey, o filho do meio), Sidney Santiago (Philip, Rei da França), Rafael de Bona (ator standing). Músicos: Gilberto Rodrigues e NeltonEssi. Designer de Som: Rafael Caetano. Cenário: Lucas Isawa. Figurino: Ulysses Cruz. Designer de Luz: Caetano Vilela. Produção Executiva: Marta Tramonti. Assistência Produção: Fernanda Paixão. Gerência Financeira: Daniella Angellotti. Contabilidade – Cms Contábil. Operador de Luz: Giuliano Caratori. Operador de Som: Rafael Caetano. Camareira: Judite Rosa. Contrarregra: Lucas Andrade. Montagem e Desmontagem: Kaique Andrade Dos Santos. Perucas: Francisco Augusto. Assessoria De Imprensa: Renato Fernandes. Realização: Benjamin Produções.
O restaurante Pimenta Romã é um dos apoiadores

Clique nas imagens para ampliar:



DE OLHO NA CENA ® 2015 - Todos os Direitos Reservados
. . . . . . . . . . . .

DE OLHO NA CENA BY NANDA ROVERE - TUDO SOBRE TEATRO, CINEMA, SHOWS E EVENTOS Sou historiadora e jornalista, apaixonada por nossa cultura, especialmente pelo teatro.Na minha opinião, a arte pode melhorar, e muito, o mundo em que vivemos e muitos artistas trabalham com esse objetivo. de olho na cena, nanda rovere, chananda rovere, estreias de teatro são Paulo, estreias de teatro sp, criticas sobre teatro, criticas sobre teatro adulto, criticas sobre teatro infantil, estreias de teatro infantil sp, teatro em sp, teatros em sp, cultura sp, o que fazer em são Paulo, conhecendo o teatro, matérias sobre teatro, teatro adulto, teatro infantil, shows em sp, eventos em sp, teatros em cartaz em sp, teatros em cartaz na capital, teatros em cartaz, teatros em são Paulo, teatro zona sul sp, teatro zona leste sp, teatro zona oeste sp, nanda roveri,

CRISOFT - Criação de Sites ® 2005
HOME PAGE | QUEM SOU | TEATRO ADULTO | TEATRO INFANTIL | MULTICULTURAL | CONTATO
CRÍTICAS OPINIÕES CINEMA
MATÉRIAS MATÉRIAS SHOWS
ESTREIAS ESTREIAS EVENTOS