TEATRO
Acompanhe o melhor do teatro adulto e infantil! As principais estreias nos palcos estão aqui.
Não deixe de ler as matérias e críticas.

Entrevistas e dicas de espetáculos

Vanessa Gerbelli estreia A Paixão Segundo Nelson em São Paulo - O musical, que é baseado na obra de Nelson Rodrigues, entra em cartaz no Teatro Bradesco
Publicado em 02/03/2016, 01:28
104
Facebook Share Button
ENTREVISTA COM A ATRIZ VANESSA GERBELLI

Vanessa Gerbelli é um dos grandes nomes das artes cênicas no Brasil na atualidade. Atriz e cantora, chama a atenção pela diversidade de personagens que interpreta no teatro, TV e cinema.

Formada na Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Vanessa começou a carreira artística em 1992 como cantora, atuando em espetáculos musicais. Alguns dos trabalhos que realizou: Quase Normal (prêmio APTR de melhor atriz), Emilinha e Marlene, as Rainhas do Rádio, As Meninas, de Maitê Proença e Luís Carlos Góes, Orlando, Eles Não Usam Black Tie, e Cazas, de Cazuza.

É conhecida nacionalmente por trabalhos em novelas como O Cravo e a Rosa, Mulheres Apaixonadas, Desejos de Mulher, Da cor do pecado, Em Família (Rede Globo); Prova de Amor, A História de Ester e Vidas em Jogo (Record), entre outras produções. Em 2003, recebeu o Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante por Mulheres Apaixonadas.

No cinema, fez Carandiru, de Hector Babenco, Os Desafinados, de Walter Lima Jr, Matraga, de Vinícius Coimbra e As Mães de Chico Xavier, de Glauber Filho e Halder Gomes.

Está em cartaz com o musical A Paixão Segundo Nelson, que já passou pelo Nordeste e fez temporada no Rio de Janeiro.

O espetáculo, baseado na obra de Nelson Rodrigues é composto por Vanessa, Helena Ranaldi, Jarbas Homem de Mello, Rui Rezende, Roberto Cordovani, Marcos Lanza, Giselle Lima e Lula Lira no elenco e os músicos Adriano Magoo e Billy Magno.

O texto é A peça é uma colagem dos textos “A Vida Como Ela É”, “Myrna – Não Se Pode Amar e Ser Feliz ao Mesmo Tempo”, “A Cabra Vadia”, e “À Sombra das Chuteiras Imortais”.

A trama é ambientada nos anos 50, no ambiente de uma rádio fictícia, “A Voz do Rio”, onde os dramas suburbanos retratados pelo escritor e dramaturgo são vividos entre programas esportivos, de conselhos sentimentais, musicais e rádio novela.

A trilha é original, assinada por Zeca Baleiro, com músicas de cantores do rádio e jingles de produtos da época, todos fictícios. O cantor e compositor também é responsável pela adaptação dos textos. Direção e Concepção: Debora Dubois.

Nessa entrevista, Vanessa Fala da sua trajetória profissional, no teatro, e desse novo trabalho.

Nanda Rovere - Já conhecia todas as obras do Nelson compiladas no musical? O que mais te agrada no universo do autor?
Vanessa Gerbelli - Não, não conhecia muito do “Consultório Sentimental" do Nelson. É muito divertido e as crônicas são pílulas contendo o pensamento dele. O que me agrada em Nelson é o despudor para expor os preconceitos, as neuroses e a hipocrisia da sociedade em que vivia.

NR - Você tem experiência em musicais, mas este te proporcionou algum desafio em especial?
VG - Para mim, A Paixão Segundo Nelson é uma peça musicada. Os musicais trazem a dramaturgia nas canções, esta não. As canções entram para evocar uma época e o ambiente do rádio. É diferente. O maior prazer foi ver chegar, aos poucos, as canções do Zeca Baleiro, recém-compostas. Ele é um compositor que admiro muito.

NR - Antes da estreia em São Paulo vocês passaram por cidades do Nordeste. Como foi a receptividade do público?
VG - Foi excelente, acho que o nosso conteúdo é muito bem absorvido pelo público.

NR - Como é viver em cena o universo de Nelson Rodrigues?
VG - É divertido, dolorido, cruel, irônico, mordaz, trágico... Tudo isso ao mesmo tempo.

NR - Fale um pouco sobre a sua personagem e a caracterização para os anos 50. Tem alguma preparação especial na hora de entrar em cena?
VG - Na peça, por se tratarem de crônicas, vivemos várias personagens. Vamos nos revezando para dar conta dos papeis. O figurino partiu de peças autênticas da época, o que deu um charme especial à caracterização.

NR - Você viveu a Alaíde, de Vestido de Noiva, no clipe Canto de Ossanha, de Rodrigo Pitta. Como foi essa experiência?
VG - Foi bem louca, divertida. A música do Rodrigo é ótima! Foi bom fazer outro clipe, é uma coisa que eu curto fazer porque tem a ver com artes visuais, com poesia, assuntos que me interessam. Eu já tinha participado dos clipes do Moska e do Arnaldo Antunes também.

NR - Você começou a sua carreira como cantora em musicais, correto? Ser atriz e cantora sempre foi um sonho? Como é essa mistura de canto e interpretação?
VG - Acho que acabei começando nos musicais por já ter facilidade para a música. Acabava passando nos testes mesmo sem ter muita experiência. Hoje em dia há escolas que ensinam técnica para profissionais dos musicais, quando eu comecei não tinha disso, era tudo mais "experimental”.
Cantar e atuar exige treino. A respiração que se usa para cantar é mais intensa, a consciência do aparelho fonador tem que ser mais apurada e estar sempre alerta, enfim... É mais complexo, sim. E muitas vezes temos que cantar em posturas que não são as mais apropriadas, afinal estamos interpretando. Treino, treino e treino... Só assim a gente fica livre e relaxado para estar vivo em cena.

NR - De quando você começou até hoje, os musicais conquistaram um lugar de importância na cena teatral. O que tem te chamado a atenção com relação à cena musical atual?
VG - Hoje em dia temos acesso e podemos participar de grandes produções musicais da Broadway, com a sua excelência técnica e produções riquíssimas, de acordo com a tradição norte-americana.
Eu desejo que a cena brasileira incorpore mais temas brasileiros, com compositores brasileiros, criando uma identidade nossa nesse setor. Sei que é difícil porque consumimos muito a cultura norte-americana, mas acho que é possível.

NR - Qual a importância da música na sua vida cotidiana (o que gosta de ouvir)?
VG - Ouço MPB, jazz, blues, música clássica, de tudo um pouco. O que não encaro é música com letras boçais. A música pode ser ótima, mas se a letra for boba... não escuto.

Ficha Técnica:
Da Obra de: Nelson Rodrigues
Adaptação de Textos e Canções Originais: Zeca Baleiro
Direção e Concepção: Debora Dubois
Elenco (em ordem alfabética): Giselle Lima, Helena Ranaldi, Jarbas Homem de Mello, Lula Lira, Marcos Lanza, Roberto Cordovani, Rui Rezende, Vanessa Gerbelli
Músicos: Adriano Magoo e Billy Magno
Cenário: Duda Arruk
Figurinos: Leopoldo Pacheco e Marichilene Artsevskis
Iluminação: Wagner Pinto
Fotografia: Gal Oppido
Direção de Produção: Deco Gedeon e Edinho Rodrigues
Realização: Brancalyone Produções e Fidellio Produções
Duração: 100 minutos
Classificação: 12 anos
Lei Federal de Incentivo à Cultura
Realização: Fidellio Produções, Brancalyone Produções, Opus Promoções, Ministério da Cultura, Governo Federal – Brasil Pátria Educadora

Serviço:
Bilheteria do Teatro Bradesco Rio: Rua Palestra Itália, nº 500 • Loja 263 • 3° Piso Perdizes • São Paulo• SP
Vendas online: www.ingressorapido.com.br
São Paulo (SP)
De 17 de março a 17 de abril
Quinta, 21h00
Sexta-feira, 21h30

Sábado, às 21h00
Domingo, às 20h00
Teatro Bradesco São Paulo (Rua Palestra Itália, nº 500 • Loja 263 • 3° Piso Perdizes • São Paulo• SP)
Horário abertura porta: 1h antes do evento
www.teatrobradesco.com.br
INGRESSOS (Preço inteira)
Frisas 3º andar R$ 50,00
Frisas 2º andar R$ 60,00
Frisas 1º andar R$ 70,00
Balcão Nobre R$ 80,00
Plateia O-W R$ 90,00
Camarotes R$ 100,00
Plateia A-N R$ 100,00
Descontos:
Teatro Bradesco/São Paulo:

Clique nas imagens para ampliar:



DE OLHO NA CENA ® 2015 - Todos os Direitos Reservados
. . . . . . . . . . . .

DE OLHO NA CENA BY NANDA ROVERE - TUDO SOBRE TEATRO, CINEMA, SHOWS E EVENTOS Sou historiadora e jornalista, apaixonada por nossa cultura, especialmente pelo teatro.Na minha opinião, a arte pode melhorar, e muito, o mundo em que vivemos e muitos artistas trabalham com esse objetivo. de olho na cena, nanda rovere, chananda rovere, estreias de teatro são Paulo, estreias de teatro sp, criticas sobre teatro, criticas sobre teatro adulto, criticas sobre teatro infantil, estreias de teatro infantil sp, teatro em sp, teatros em sp, cultura sp, o que fazer em são Paulo, conhecendo o teatro, matérias sobre teatro, teatro adulto, teatro infantil, shows em sp, eventos em sp, teatros em cartaz em sp, teatros em cartaz na capital, teatros em cartaz, teatros em são Paulo, teatro zona sul sp, teatro zona leste sp, teatro zona oeste sp, nanda roveri,

CRISOFT - Criação de Sites ® 2005
HOME PAGE | QUEM SOU | TEATRO ADULTO | TEATRO INFANTIL | MULTICULTURAL | CONTATO
CRÍTICAS OPINIÕES CINEMA
MATÉRIAS MATÉRIAS SHOWS
ESTREIAS ESTREIAS EVENTOS